Variabilidade da frequência cardíaca – uma perspectiva histórica

Billman GE (2011) Heart rate variability – a historical perspective. Front. Physio. 2:86. doi: 10.3389/fphys.2011.00086

Link de acesso: https://www.frontiersin.org/articles/10.3389/fphys.2011.00086/full

Resumo

A variabilidade da frequência cardíaca (VFC), a variação batimento a batimento na frequência cardíaca ou na duração do intervalo R – R – o período cardíaco, tornou-se uma ferramenta popular no uso clínico e de investigação. As flutuações temporais na frequência cardíaca exibem uma sincronia marcada com a respiração (aumentando durante a inspiração e diminuindo durante a expiração – a chamada arritmia sinusal respiratória, ASR) e acredita-se amplamente que refletem as alterações na regulação autonômica cardíaca. Embora as contribuições exatas das divisões parassimpática e simpática do sistema nervoso autônomo para esta variabilidade sejam controversas e permaneçam o assunto de investigação ativa e debate, uma série de técnicas no domínio do tempo e da frequência foram desenvolvidas para fornecer uma visão sobre a regulação autonômica cardíaca em saúde e doença. O objetivo deste ensaio é fornecer uma visão geral histórica da evolução do conceito de VFC. Resumidamente, a taxa de pulso foi medida pela primeira vez por médicos e cientistas gregos antigos. No entanto, não foi até a invenção do “Physician’s Pulse Watch” (um relógio com um ponteiro de segundos que podia ser parado) em 1707 que as mudanças na frequência de pulso puderam ser avaliadas com precisão. O Rev. Stephen Hales (1733) foi o primeiro a notar que o pulso variava com a respiração e em 1847 Carl Ludwig foi o primeiro a registrar a ASR. Com a medição do ECG (1895) e o advento das técnicas de processamento digital de sinais na década de 1960, a investigação da VFC e sua relação com a saúde e a doença explodiram. Este ensaio será concluído com uma breve descrição do domínio do tempo, domínio da frequência e técnicas de análise dinâmica não linear (e suas limitações) que são comumente usadas para medir a VFC.

Sede
Rua Dias de Toledo, 309 - Saúde - São Paulo, SP. CEP 04133-030